Betão Verdi Zero

RUMO A UM FUTURO MAIS SUSTENTÁVEL

Nesta entrevista com Rita Marques Caninha, Gestora de Produto da SECIL, exploramos a inovação sustentável da empresa, evidenciada pelo Betão Verdi Zero. Este produto, alinhado com a sua estratégia de sustentabilidade, não só representa um marco na construção sustentável em Portugal, mas também reflete o equilíbrio entre inovação tecnológica e responsabilidade ambiental. Discutiremos as origens e o desenvolvimento desta nova proposta para o setor, os desafios enfrentados e as soluções tecnológicas implementadas, e como este se alinha com as tendências globais de sustentabilidade. 

 

Iniciamos a nossa entrevista pedindo-lhe para nos dar uma visão geral sobre a Secil, destacando os valores fundamentais e a visão estratégica que orientam a empresa? Em particular, enquadrar como o desenvolvimento do Betão Verdi Zero, se encaixa na estratégia global da empresa, e como este produto inovador representa um passo em direção à concretização dessa visão. 

Há várias décadas que a Secil tem vindo a preparar o futuro e, como tal, sendo o maior grupo de materiais de construção 100% português, está fortemente comprometida com a Sustentabilidade, procurando compatibilizar o seu desempenho económico com a respeito ambiental e cidadania responsável. A proteção do planeta e das nossas pessoas são as fundações da nossa estratégia, que suportam o negócio do nosso grupo, hoje e no futuro.  

Criamos valor com sustentabilidade, estando comprometidos em acompanhar as tendências e diretrizes internacionais nesta área, pelo que temos definido na nossa estratégia, atingir a neutralidade carbónica em 2050, sendo este um compromisso da indústria cimenteira. Acreditamos que a descarbonização do setor é fundamental, razão pela qual nos encontramos atualmente comprometidos em minimizar os efeitos dos nossos processos produtivos para reduzir, com as nossas soluções, o impacto nos edifícios e na indústria. Assim, é neste contexto que surge o primeiro betão neutro em carbono do país, o Betão Verdi Zero. Com este novo produto, a Secil está a dar um grande passo na construção de um futuro mais sustentável, com edifícios e infraestruturas mais duradouros e com menor impacto no meio ambiente.  

 

Rita Marques Caninha – Gestora de Produto da Secil

 

Quais as características que destacariam como as mais vantajosas comparando com o betão tradicional. E como é que este se adapta aos diferentes tipos de obras e estruturas, principais desafios e soluções. 

O Betão Verdi Zero é o primeiro betão neutro em carbono de Portugal, tendo sido eleito Produto do Ano em 2023, na categoria de construção sustentável, sendo uma inovação Secil ao nível do desenvolvimento de produto que, mantendo exatamente as mesmas características de resistência e durabilidade de um betão tradicional, utiliza matérias-primas secundárias que promovem a economia circular, através de incorporação de resíduos reciclados, o que pressupõe uma menor utilização de recursos naturais. 

O Betão Verdi Zero surge como uma resposta ao desafio de conciliar o desenvolvimento urbano com a preservação ambiental. Está disponível numa ampla gama de produtos para diferentes classes de resistência e aplicações, em conformidade com as normas da indústria, podendo ser utilizado como betão corrente, especial, arquitetónico, reforço e pavimentos em obras novas ou reabilitação. É disponibilizado no formato pronto, sendo entregue diretamente na obra.  Com este produto, consegue-se assim reduzir o impacto ambiental de um projeto sem comprometer o seu desempenho, facilitando a obtenção de certificações ambientais, como o LEED e o BREEAM, para construção de edifícios mais sustentáveis.  

Este produto está alinhado com os compromissos da SECIL para reduzir as emissões de CO e contribuir para a sustentabilidade na construção civil. Qual tem sido a aceitação e qual a previsão de crescimento da quota de utilização deste novo produto para os próximos anos, acreditam que haverá uma substituição a medio longo prazo? 

Na primeira fase de descarbonização a Secil concentrou os seus esforços na produção de cimentos compostos com menor incorporação de clínquer e, por isso, menor pegada carbónica, na introdução de combustíveis alternativos e matérias-primas secundárias e na introdução de medidas internas de eficiência energética e de utilização de energia renovável. O desenvolvimento do Betão Verdi Zero deu continuidade ao plano de redução de emissões de CO 

Para além disto, é certificado como um produto CarbonNeutral© de acordo com o CarbonNeutral Protocol pela Climate Impact Partners, sendo este o framework líder para a neutralidade do carbono. Assim, todas as emissões remanescentes são compensadas através de projetos de redução de emissões externas, garantindo que, por cada tonelada de CO emitida pelo Betão Verdi Zero, exista uma tonelada a menos na atmosfera. Como tal, a Secil está a apoiar projetos nas áreas da florestação, energia eólica e aquecimento solar de água, sendo uma forma de reduzir a pegada carbónica, contribuindo para o desenvolvimento sustentável das comunidades locais. 

Relativamente à aceitação do Betão Verdi Zero, podemos dizer que tem sido muito positiva, especialmente entre clientes que valorizam soluções de construção mais sustentáveis e respetiva obtenção de certificações ambientais para edifícios novos ou renovados. O produto tem sido bem recebido no mercado nacional, refletindo uma crescente consciencialização sobre a importância da redução da pegada de carbono na indústria da construção. 

Quanto à previsão de crescimento da quota de utilização do Betão Verdi Zero nos próximos anos a nível nacional, a tendência é bastante promissora. A procura por soluções eco-eficientes está em ascensão, impulsionada por uma maior preocupação com as questões ambientais e a adoção de práticas mais sustentáveis em diversos setores, incluindo na construção civil. Antecipamos um aumento significativo na procura pelo Betão Verdi Zero, à medida que mais clientes reconheçam os benefícios ambientais, aliados à qualidade e desempenho do produto. 

Em relação à substituição a médio e longo prazo, acreditamos que o Betão Verdi Zero continuará a ganhar terreno e se consolidará como uma escolha preferencial. Mas para além da oferta de um produto inovador, o compromisso da Secil é continuar a reduzir a quantidade de CO2 nas atividades de produção de cimento e betão de forma a reduzir a necessidade de compensação das emissões residuais.  

O primeiro fornecimento de Betão Verdi Zero foi em 2023 numa obra na Quinta da Marinha, a cargo da Detailsmind. Podem contar-nos como foi o processo e quais os desafios encontrados? 

O primeiro fornecimento do Betão Verdi Zero foi um marco estratégico para a Secil, representando o primeiro passo bem-sucedido na aplicação prática deste inovador produto. Foi em setembro de 2023, numa obra a cargo do nosso parceiro Detailsmind.  

Esta parceria reflete um testemunho da sinergia entre as duas empresas, combinando a cultura do rigor e detalhe da Detailsmind, com a nossa expertise em fornecer soluções de construção de betão com qualidade, inovação e competência técnica. Juntos, estamos a contribuir para projetos que não apenas atendem aos mais altos padrões de qualidade, como também promovem práticas construtivas mais sustentáveis.
Apesar dos desafios inerentes à introdução de uma solução inovadora, como a adaptação a novos processos, os resultados observados indicam não apenas o compromisso bem-sucedido da Secil com práticas construtivas mais sustentáveis, como também abriu portas para mais parcerias e projetos futuros. 

De que forma esta vossa nova aposta está a responder às novas exigências do mercado, e qual o impacto esperado no meio ambiente e na construção de infraestruturas mais duradouras? 

A procura por práticas mais sustentáveis na indústria da construção tem ganho destaque, impulsionada pela crescente consciência ambiental e pela necessidade de minimizar o impacto negativo no meio ambiente.
O primeiro fornecimento de Betão Verdi Zero marca um alinhamento estratégico da Secil com esta crescente procura do mercado por práticas construtivas mais sustentáveis. Este produto inovador responde de maneira eficaz à procura, cada vez maior, por soluções eco- eficientes, atendendo às expectativas dos clientes e stakeholders, que estão vez mais sensíveis e exigentes ao nível da informação sobre o impacto de CO2 nos materiais de construção. Os clientes solicitam assim soluções cada vez mais sustentáveis e que comprovam a tendência de construção dos Green Buildings.  

Relativamente ao impacto esperado no meio ambiente é significativo, uma vez que o Betão Verdi Zero é mais um passo para minimizar as emissões de carbono associadas à produção de betão. A sua aplicação contribui para a mitigação das mudanças climáticas e apoia esforços globais para promoção de práticas construtivas mais sustentáveis. Além disso, a utilização deste produto nas infraestruturas em construção não apenas atende às normativas ambientais, como também promove a criação de estruturas mais duradouras e resistentes, estabelecendo um novo padrão para a construção civil ao combinar eficiência, qualidade e responsabilidade ambiental. 
Este primeiro fornecimento não apenas reflete uma resposta proativa às expectativas do mercado, mas também sinaliza um compromisso tangível da Secil com a promoção de uma indústria da construção mais sustentável e voltada para o futuro. 

Como vê o futuro do Betão Verdi Zero na construção sustentável em Portugal, considerando as tendências atuais e as necessidades futuras do setor.  

O futuro do Betão Verdi Zero na construção sustentável em Portugal é promissor. As tendências atuais e as necessidades futuras do setor apontam para uma crescente preocupação com a sustentabilidade, o que torna o betão neutro em carbono uma solução cada vez mais relevante.
O Betão Verdi Zero é um produto inovador que permite reduzir as emissões de carbono associadas à produção de betão. É uma solução que atende às necessidades dos clientes mais exigentes, que procuram materiais de construção sustentáveis. 

A Secil está assim comprometida com a sustentabilidade e investe constantemente em soluções inovadoras que permitam reduzir o impacto ambiental da sua atividade. Damos resposta às alterações climáticas globais, que passam pela diminuição da intensidade carbónica da produção de cimento, betão e demais materiais de construção, pelo aumento da economia circular e pela promoção da biodiversidade. Para além disso, este caminho passa também não só pelo aumento da eficiência energética nas nossas instalações/equipamentos, como também pelo aumento do uso de combustíveis alternativos e na eliminação do consumo de combustíveis fósseis.  

Estes são desafios que a Secil irá cumprir com a continuada criação de valor económico num contexto de globalização. Mais do que uma tendência, a sustentabilidade é, com certeza, o caminho certo para a Secil.
O Betão Verdi Zero é um exemplo desta aposta na sustentabilidade, e tem o potencial de contribuir significativamente para o processo de descarbonização do setor da construção em Portugal.